Scania: Sucesso na venda de caminhões no Brasil

O caminhão da marca Scania é uma das empresas líderes no mercado de venda de caminhões pesados no Brasil, saiba um pouco sobre sua história

Desde 1891 (no começo com nome VABIS) a Scania é uma das fabricantes que lidera o mercado mundial de caminhões de grande porte. A montadora sueca conquistou sua fama principalmente por conta dos seus primeiros veículos robustos.  

Scania, a história na venda de caminhões no Brasil

Há 130 anos de mercado, sua história começa com a união de um fabricante de bicicletas com um de vagões (o objetivo principal não era o foco em veículos de grande porte, mas sim carroças, vagões etc.), logo, apenas em 1902 a VABIS lançou o primeiro caminhão. Por conta de algumas dificuldades, em 1911 houve uma fusão que a tornou SCANIA-VABIS.  Já em 1913 expandiu suas fronteiras, após crescer na Suécia, e abriu a primeira subsidiária estrangeira, na Dinamarca, sendo oficialmente internacionalizada no Brasil.

No Brasil, desde 1957 (chegada dos representantes em 1956, para organizar a construção da fábrica Scania-Vabis), teve o primeiro caminhão fabricado em 1958. Depois de cinco anos, no ABC Paulista, em São Bernardo do Campo, foi o lugar escolhido pela Scania para construir a planta brasileira, a primeira fora da Suécia, sendo a única estrutura fora da matriz a produzir o produto completo. No ano de 2006 a marca passou a pertencer ao grupo Volkswagen, assim como outras.

O primeiro caminhão de produção brasileira ocorreu em 1958, o L75 (conhecido como Rei das Estradas), estando nas normas do Governo, com ao menos 35% de nacionalização. Fazendo bastante sucesso no país, após um tempo a Scania-Vabis assumiu toda a fabricação do caminhão, o veículo possuía um motor D-10 com 125cv, alimentando o motor com injeção indireta, apresentando uma economia 25% a mais que outros da categoria.

Escolhemos três modelos como exemplos da Scania que marcaram o mercado brasileiro de caminhões.

Modelos marcantes de caminhões da Scania

Scania L111: Um dos modelos mais marcantes da Scania, ainda sendo encontrado raramente pelo país, foi produzido em 1976, fez sucesso por conta da direção hidráulica e a cabine leito, a produção durou até 1981, dando lugar a um novo modelo, o T112

Scania T124:  Um dos sucessos da Scania, modelo da série 4, trouxe mais comodidade e modernidade, lançado em 1996 na Europa, chegando dois anos depois no Brasil. Suas características chamaram atenção, um veículo com cabine nova e visual diferente, com cantos arredondados e inclusão de itens mecânicos, a série trouxe duas opções de motores, com potência de 320 e 420cv, e com tração opcional de 4×2, 6×2 ou 6×4.

Scania R450: Apresentando modernidade, o Scania 450 foi lançado em 2018, mas começou a ser vendido em 2019 no Brasil. O modelo possui um motor com 13 litros e 6 cilindros, e a potência de 450cv, com as opções, 6×2, 6×4 e 8×2, e sistemas tecnológicos que deram destaque ao veículo de grande porte (saiba um pouco mais sobre o Scania R450: modelo destaque da montadora).

Além desses modelos, vários outros modelos de caminhões são queridos da marca, e a Scania é bastante conhecida também pelas suas séries especiais de caminhões, como o Especial Heróis da Estrada (unidade limitadas em comemoração aos 63 anos no Brasil), Jubileum (1991) -comemoração dos 100 anos da marca-, Millenium (2000), Griffin Edition -edição do grifo-(2015), entre outras.

 Tabela Fipe de caminhões

Se você está interessado em um modelo da Scania, não fique apenas na vontade, a marca oferece tudo de bom que um caminhão pode ter. Mas, antes de apostar em um modelo zero km, faça pesquisas de caminhões usados que estejam à venda, fazendo consulta de preço na Tabela Fipe de caminhão para saber se sai mais barato para o seu bolso.

Perguntas frequentes sobre a tabela fipe de caminhão

A tabela fipe de caminhão é um meio de consulta que serve como base referencial de preços médios de caminhões, para a venda de caminhões novos e usados a partir do que foi ofertado por vendedores no mercado brasileiro. Além disso, é importante como indicador para, por exemplo, tributos, seguros, financiamentos, contratos, etc.

Tabela fipe não é o preço final

É preciso saber que a tabela fipe não é o que determina o preço final de um caminhão (ou que seja regra), mas sim um método de partida para análise de venda e avaliação. Isso é, pesquisadores baseiam-se na coleta de preços de caminhões novos e usados, descartando preços muito alto, muito baixo ou com baixas observações estatísticas, gerando índices e indicadores, para os preços médios.

A análise na Tabela fipe pode ser realizada de acordo com a versão, motorização e ano-modelo de um caminhão, a sua conservação, algumas diferenças pontuais (exemplo, cor e acessórios), e, em alguns casos, a sua localização (alguns tipos de veículos são melhores para uma região específica), podendo, dessa forma, variar.

Preço do caminhão

É preciso saber que a tabela fipe não é o que apenas determina o preço do caminhão, mas sim um método de partida para análise de venda e avaliação do caminhão. A análise pode ser realizada de acordo com a versão do caminhão, motorização e ano-modelo, a sua conservação, algumas diferenças pontuais (exemplo, cor e acessórios), e, em alguns casos, a sua localização (alguns tipos de caminhões são melhores para uma região específica), podendo, dessa forma, variar.

Tabela fipe para caminhão: Se você já tentou vender seu caminhão usado, uma das primeiras perguntas que você faz a si mesmo é: quanto vale o preço de um caminhão como o meu?

Quanto vale meu caminhão usado?

E ainda mais: Será que este valor apresentado vai ser o valor final do meu caminhão? Abaixo vamos falar sobre fatores que influenciam no valor final do seu usado e que podem fazê-lo valer mais ou menos que o preço da tabela fipe.

Fatores que influenciam o preço da tabela fipe para caminhão

Alguns aspectos devem ser levados em consideração na hora de vender seu caminhão seminovo e que podem impactar no preço de venda e o valor do caminhão pela tabela fipe. Abaixo listamos alguns pontos que devem ser considerados e impactam no valor final do caminhão em comparação com o preço da tabela fipe de um veículo:

Caminhão usados que sofreram colisão leve ou média (o preço final pode chegar a 80% do valor descrito na fipe); Caminhão com quilometragem acima da média (o preço final pode chegar a 85% do valor descrito na tabela); Caminhão que não sofreram nenhum tipo de colisão, que estão dentro da média de km e que possuem um histórico completo de manutenção (o preço final pode chegar a 110% do valor descrito na tabela).

Obs: Estes percentuais são apenas uma referência, visto que além disso existem outros que influenciam no valor de mercado do seu veículo, como modelo, conservação, cor e até região do país. Para ter um valor mais exato é importante buscar uma empresa especializada para realizar esse tipo avaliação, onde será feita vistoria completa para para determinar o seu real estado, além de uma pesquisa de mercado para entender os valores médios para determinado tipo de veículo na região.

caminhão usado, caminhão semi-novo

Consultar a tabela fipe de caminhão gratuitamente

Antes de consultar a tabela fipe, você tem que saber que a tabela fipe de caminhão é a principal referência no Brasil para quem deseja comprar ou vender caminhões usados ou seminovos. O índice fipe é baseado em uma coleta de dados que considera o preço de carros, motos e caminhões em todo o território nacional.

O preço considera veículos novos e usados. Além disso, o preço da fipe é atualizado mensalmente, refinando os detalhes.

Você pode consultar rapidamente e de forma gratuita o preço dela para o seu caminhão novo ou usado a partir dos links abaixo:

Abaixo você tem acesso ao preço de caminhões novos ou usados:

Abaixo você tem acesso ao preço de motos novas ou usadas:

Abaixo você tem acesso ao preço de carros novos ou usados:

Observação importante sobre a fipe

Uma observação importante e que deve ser levada em consideração: A tabela fipe não é o único fator para definir qual será o preço final de venda de uma moto nova ou usada. Vários outros fatores podem determinar o valor de mercado da sua moto, como: Estado geral da moto, mecânica e conservação da moto, se a moto já foi batido ou não, se a documentação está em dia, entre outros. Ou seja, a tabela fipe não é o principal meio de se precificar um veículo na hora da venda ou compra de uma moto.

O valor apresentando na tabela fipe serve apenas como uma referência para o cálculo dos seus impostos e seguro de caminhão. A forma mais correta para se obter o preço mais real do valor final de um caminhão é consultar o preço de mercado do caminhão, que é influenciado por diversos fatores, incluindo se ele está sendo procurado pelo mercado.

Ao querer vender seu caminhão, um dos maiores questionamentos é como valorizar e conseguir um preço acima da tabela fipe. Mas quais itens são avaliados e como cuidar do seu caminhão usado para fazer com que ele tenha um preço melhor no mercado de caminhão usado?

Como definir um valor para vender seu caminhão usado?

Procure locais ou pessoas que estejam vendendo o mesmo seminovo que o seu, tente se ater ao ano-modelo para ter um referência condizente com seu caminhão. Nessas buscas, procure fatores que diferenciam seu caminhão dos demais, ou seja, alguns atrativos positivos que vão servir como argumento de venda na hora de negociar.

Existem alguns fatores que influenciam no preço final do seu caminhão: estado de conservação, quilometragem e histórico do veículo. Esses quatro pontos são os principais e que mais vão influenciar no preço de venda do seu caminhão.

Como ter mais chance de vender seu veículo acima da tabela fipe?

Agora, se você quer vender seu seminovo um pouco acima da tabela fipe, você deve fazer uma vistoria geral na moto. Conferir toda a parte mecânica do mesmo, como sistema de suspensão, direção, freios, luzes e pneus. Além da parte mecânica da moto, a estética deve estar em dia, como pintura em bom estado de conservação. Além de tudo o que foi dito, não devemos levar em consideração apenas do preço do caminhão usado pela tabela fipe. O meio correto é consultar o preço de mercado do veículo usado, que é influenciado por diversos fatores acima mencionados e se ele está sendo procurado pelo mercado.